Ômega 3 – Para quê serve?

Ômega 3 – Para quê serve?

fevereiro 28, 2019 0 Por Ana

O ômega 3 é um nutriente muito conhecido por ser encontrado no peixe. A lista de benefícios é imensa. É conhecido como a “gordura do bem” e a sua função mais conhecida é a propriedade anti-inflamatória. Sendo assim, o ômega 3 é o principal aliado no combate e no tratamento de doenças cardiovasculares.

Peixe em uma panela com limão siciliano em fatias.

O ômega 3 é um ácido graxo classificado como uma gordura poli-insaturada. Isso significa que ele possui duas ligações moleculares ou mais. Esse tipo de gordura é o melhor tratamento para controlar o colesterol alto e os problemas de coração. Em conjunto com outras vitaminas, favorece a retirada do colesterol e reduz o risco do desenvolvimento de doenças neuromotoras.

Para quê serve?

A lista de benefícios é imensa, portanto citaremos alguns dos benefícios mais conhecidos. O primeiro e mais citado benefício é: o ômega 3 é extremamente benéfico para o coração. O ômega 3 regula as atividades das plaquetas, o que evita a coagulação do sangue, que eventualmente pode causar um AVC. Também é um potente estabilizador da atividade do coração, ajudando a evitar a arritmia cardíaca. O ômega 3 é usado como forma de prevenir os problemas no coração, mas em pacientes com histórico de problemas cardiovasculares que começaram a consumir alimentos com ômega 3, as chances de reincidência caíram drasticamente.

Mulher saudável

Outro benefício constantemente citado é a redução do colesterol. O colesterol alto pode se depositar nas artérias e provocar o entupimento. As consequências do acúmulo de gordura nas artérias são: hipertensão, infarto e derrame cerebral. O ômega 3 consegue alterar a composição sanguínea, promovendo o aumento do nível do colesterol bom e diminuindo o colesterol ruim, além de evitar a formação de gordura nas artérias. Isso garante a flexibilidade das veias e artérias, diminuindo o risco de problemas sérios.

Além dos benefícios preventivos dos problemas cardiovasculares, o ômega 3 é muito importante para a saúde da visão. Ele recobre a retina, prevenindo a degeneração da mácula, parte do olho responsável pela visão das cores. É nessa parte do olho em que se encontra a maior densidade de células do olho. Portanto, a proteção dessa região é essencial para o processo de enxergar corretamente.

O ômega 3 tem uma função não tão conhecida quanto as anteriores que é combater a depressão. A deficiência de ômega 3 no corpo pode causar falhas e a diminuição do número de neurotransmissores e receptores. Segundo médicos, o consumo de ômega 3 melhora a fluidez das membranas que são responsáveis por encapar as células nervosas. Isso gera a produção de neurotransmissores responsáveis pelo bem estar, como serotonina, dopamina e noradrenalina, causando uma melhora significativa no humor e no bem estar.

Médico ouvindo coração do paciente.

Outros benefícios conhecidos são o controle da diabetes e da obesidade. No controle da obesidade, o ômega 3 age como um poderoso agente anti-inflamatório. A gordura ajuda a produzir uma substância química chamada prostaglandinas, muito importante no combate da inflamação dos vasos sanguíneos. O ômega 3 é capaz de controlar a fome e as proteínas responsáveis pelo apetite, portanto, é possível tratar obesidade com essa substância. No tratamento e prevenção da diabetes, o ômega 3 controla a concentração de glicose no sangue. Isso acontece pois o ômega 3 melhora a sensibilidade à insulina.

Quais alimentos são ricos em Ômega 3?

Peixes estão no topo da lista de alimentos ricos em ômega 3. Algumas espécies contém mais ômega 3 que outras, segue a ordem:

  1. Arenque
  2. Sardinha
  3. Salmão
  4. Atum
  5. Bacalhau
  6. Linguado
  7. Pescadinha

Frutas oleaginosas também são ricas em ômega 3. Nozes, pistache, avelãs e amêndoas contém grandes proporções de ômega 3 se comparadas com as outras frutas. A porção indicada por médicos e nutricionistas é de até 60 gramas diariamente. É indicado retirar as cascas destas frutas apenas na hora do consumo. Pessoas alérgicas devem procurar outras opções para obter o ômega 3 para evitar complicações.

Peixe formado por cápsulas de ômega 3

Alguns outros alimentos também são ricos em ômega 3, como arroz integral, couve, camarão e sementes de chia. Apesar dos diversos benefícios do ômega 3, é muito importante ficar atento à quantidade que ingerida diariamente. Alguns médicos e pesquisadores afirmam que o consumo excessivo de ômega 3 pode causar efeitos indesejados, como resistência à insulina, hemorragias, agravamento de algumas doenças como esclerose lateral amiotrófica dentre alguns outros. É necessário seguir na prática a ideia de que é preciso moderar tudo, inclusive as coisas boas e com o ômega 3 não é diferente.

 

Fontes:

http://www.scielo.br/pdf/rn/v19n6/omega3.pdf

http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/viewFile/272/252

https://www.unip.br/presencial/comunicacao/publicacoes/ics/propriedades-omega-3/