Hipertireoidismo engorda?

Hipertireoidismo engorda?

março 8, 2019 0 Por Daniela

O Hipertireoidismo é mais comum em mulheres do que em homens, mas ainda não se sabe o porquê dessa prevalência, embora exista uma possibilidade de que alterações hormonais possam estar relacionadas. Além disso, pessoas que têm parentes com essa disfunção também estão nos fatores de risco, ou seja, se trata de uma condição genética. Por esse motivo é recomendado que esses indivíduos realizem exames de rotina para identificar alterações na tireoide.

O problema costuma surgir entre as idades de 20 e 30 anos, trazendo diversas complicações para a saúde e qualidade de vida da pessoa. Uma dessas complicações está relacionada ao peso corporal, que sofre diretamente com qualquer disfunção da tireoide. Isso ocorre porque a glândula tireoide, localizada na parte da frente do pescoço, é responsável pela produção dos hormônios tiroxina (T4) e tri-iodotironina (T3), que são encaminhados para a corrente sanguínea a fim de controlar a forma como a energia do corpo é gasta. Dessa forma, esses hormônios possuem papéis importantes na ação do metabolismo, que pode sofrer alterações quando atingido por distúrbios como o Hipertireoidismo.

O que é Hipertireoidismo?

mulher com a mão  no pescoço, sofrendo com hipertireoidismo

O Hipertireoidismo é uma disfunção tireoidiana caracterizada pela produção em excesso dos hormônios T3 e T4, que acaba impactando diversas funções do organismo, além de causar alterações e prejudicar diretamente a saúde do indivíduo.

Nesse caso a glândula é hiperativa, ou seja, trabalha mais do que o necessário. Dessa forma, o metabolismo acaba sendo afetado, pois como há uma quantidade maior de hormônios que ativam suas funções, ele acaba ficando acelerado e, consequentemente, gasta mais energia. Portanto, pessoas que sofrem com Hipertireoidismo acabam perdendo peso, embora continuem se alimentando bem. 

Alguns dos sintomas do Hipertireoidismo são:

  • Aumento do apetite
  • Perda de peso súbita
  • Ansiedade
  • Aumento da umidade da pele
  • Sensibilidade à luz
  • Alterações no ciclo menstrual
  • Aumento das mamas nos homens
  • Vermelhidão nas palmas das mãos
  • Irritabilidade
  • Nervosismo
  • Fraqueza nas unhas
  • Fraqueza muscular
  • Palpitações e arritmia cardíaca
  • Hipertensão arterial
  • Suor em excesso
  • Tremores em algumas partes do corpo, como mãos e dedos
  • Glicose alta no sangue
  • Fadiga
  • Queda de cabelo ou fios quebradiços
  • Bócio, um aumento do volume da tireoide
  • Anemia
  • Diarreia
  • Aumento da vontade de urinar
  • Dificuldade para concentração
  • Insônia
  • Amnésia

A causa mais comum dessa disfunção está relacionada com a Doença de Graves, uma doença autoimune crônica que provoca o aumento da glândula tireoide e incentiva a produção dos hormônios em excesso. No entanto, o Hipertireoidismo também pode ser desencadeado por outros fatores, como:

  • Ingestão de iodo em excesso
  • Infecções virais ou inflamações na glândula tireoide
  • Tumores na glândula da tireoide, que podem formar nódulos e aumentar o processo de produção dos hormônios
  • Tumores nos testículos ou ovários

Quando o distúrbio da tireoide engorda?

mulher com mãos no pescoço, sofrendo com hipotireoidismo

Como visto anteriormente, a glândula tireoide está diretamente ligada com a forma como o corpo gasta a energia dos alimentos que a pessoa consome. Quando exista uma hiperatividade na produção dos hormônios que realizam essa função, a pessoa tende a perder peso por estar com o metabolismo mais ativo e acelerado, caracterizando o Hipertireoidismo.

O Hipotireoidismo é o contrário do Hipertireoidismo, ou seja, é caracterizado pela insuficiência de hormônios T3 e T4 para realizar as funções do metabolismo, deixando o corpo mais lento e causando um cansaço maior na pessoa. Nesse caso é possível que o peso aumente ou que o indivíduo encontre dificuldades para emagrecer, uma vez que seu metabolismo está desacelerado por conta da condição.

No entanto, o ganho de peso não é o principal motivo pelo qual as pessoas procuram um médico na desconfiança de algum problema de saúde. O Hipotireoidismo causa diversas outras complicações, além de sintomas incômodos que, na maioria das vezes, só são identificados quando se tornam mais graves ou intensos.

Os principais sintomas de Hipotireoidismo são:

  • Aumento de peso, desencadeado pela retenção de líquidos
  • Sonolência
  • Perda de memória
  • Pele ressecada
  • Cansaço
  • Prisão de ventre
  • Mudanças de humor
  • Unhas fracas
  • Queda de cabelo
  • Anemia
  • Sensação de frio em excesso
  • Mãos e pés gelados
  • Colesterol alto
  • Alterações na libido
  • Inchaço no rosto
  • Fraqueza muscular
  • Ritmo cardíaco mais lento

As causas do Hipotireoidismo são diversas, mas mulheres com mais de 60 anos de idade ou pessoas que portam alguma doença autoimune estão nos fatores de risco. Indivíduos que fazem uso de algum medicamento que afete a tireoide ou passaram por radioterapia também podem desenvolver o problema.

O Hipotireoidismo também pode ser desencadeado por:

  • Tireoidite de Hashimoto, uma doença autoimune que causa a redução da glândula gradativamente
  • Carência de iodo na alimentação
  • Doenças congênitas, que são desencadeadas pelo mal desenvolvimento da tireoide durante a gravidez
  • Tratamento de Hipertireoidismo
  • Cirurgia na tireoide

Como tratar?

mulher caminhando no parque

Geralmente, o tratamento para Hipotireoidismo é feito com a reposição dos hormônios que não são produzidos pela tireoide, por meio de comprimidos por toda a vida.

Para manter o peso é preciso seguir uma dieta balanceada e saudável, evitando produtos industrializados ou açucarados, preferindo alimentos ricos em fibras, como pães e massas integrais. Consumir pratos ricos em iodo, como algas e frutos do mar, também pode ajudar no processo de recuperação, uma vez que essa substância é de extrema importância para a produção de hormônios tireoidianos.

No entanto, é importante ressaltar que pessoas que sofrem com Hipertireoidismo devem evitar alimentos com iodo, uma vez que o processo de tratamento para essa condição busca reduzir a quantidade de hormônios produzidos pela glândula. Portanto, procure consumir sal não iodado manipulado ao invés do sal normal.

Realizar atividades físicas também é uma ótima opção para evitar os problemas com a balança, além de trazer diversos outros benefícios para a saúde. Portanto, procure caminhar, correr ou andar de bicicleta por pelo menos 3 vezes por semana. Lembre-se que evitar o sedentarismo pode prevenir outras doenças.

 

Fontes:

https://www.ufrgs.br/telessauders/documentos/protocolos_resumos/endocrino_resumo_hipertireoidismo_TSRS_20160324.pdf

https://www.ufrgs.br/telessauders/documentos/protocolos_resumos/endocrino_resumo_hipotireoidismo_TSRS_20160324.pdf