Dor de Cabeça na Gravidez: é normal?

Dor de Cabeça na Gravidez: é normal?

janeiro 31, 2019 0 Por Daniela

Ter dor de cabeça é muito comum durante a gestação, podendo até mesmo ser considerado um sintoma da gravidez. Em geral, o incômodo é mais frequente no primeiro trimestre gestacional, sendo aliviado a partir do segundo trimestre. No entanto, é preciso ter mais atenção se as dores surgirem acompanhadas de outros sintomas suspeitos, como tonturas, visão embaçada e vômitos, pois esses sinais podem indicar o surgimento de alguma doença grave tanto para a mãe quanto para o bebê.

A mulher geralmente pode acabar sofrendo com dois tipos de cefaleia na gravidez: a tensional e a enxaqueca. A primeira é incômoda, mas não apresenta perigos para o bebê ou para a mãe. Já a enxaqueca pode influenciar num maior risco de pré-eclâmpsia e, por isso, é extremamente necessário que a gestante consulte um médico caso esteja sofrendo com dores de cabeça intensas, principalmente no terceiro mês de gestação.

Dor de Cabeça na Gravidez: o que pode ser?

Muitos fatores estão envolvidos no aparecimento de dores de cabeça durante a gravidez e, quase sempre, não são causadas por nada grave.

As principais causas estão relacionadas a alterações hormonais, como o aumento de estrogênio e progesterona, cansaço, congestão nasal, baixos níveis de açúcar no sangue, estresse e fome. Até mesmo a redução ou eliminação de cafeína pode influenciar na dor de cabeça como um efeito colateral da ausência da substância.

Como visto anteriormente, a dor de cabeça pode ser tensional ou enxaqueca, sendo que a primeira afeta apenas o primeiro trimestre de gestação por conta das alterações hormonais, e a segunda pode permanecer por toda gestação, sendo um pouco mais grave.

Sintomas da Dor de Cabeça Tensional

  • Afeta os dois lados da cabeça;
  • Pode ser irritante, mas não costuma ser intensa;
  • Piora no fim do dia;
  • Apresenta uma sensação de pressão, mas sem latejos.

Sintomas da Dor de Cabeça causada pela Enxaqueca

  • Crises de dor de cabeça que duram entre 4 a 72 horas;
  • Mal-estar;
  • Fraqueza;
  • Náuseas;
  • Vômitos;
  • Bocejos;
  • Irritabilidade;
  • Sensibilidade à luz;
  • Sensibilidade ao som;
  • Sensibilidade ao movimentar o corpo ;
  • Fadiga;
  • Tonturas;
  • Mudanças de apetite;
  • Falta de concentração.

O que Tomar para Aliviar a Dor de Cabeça na Gravidez?

mulher grávida bebendo água

Antes de fazer uso de qualquer medicamento, procure consumir mais água. As dores de cabeça durante a gestação podem ser controladas com uma maior hidratação, portanto, ingira pelo menos 2 litros de água por dia.

Os medicamentos comuns para dores de cabeça, como a aspirina e o ibuprofeno, podem não fazer efeito contra a cefaleia na gravidez e não são recomendados. No entanto, é possível que o paracetamol possa ser indicado pelo seu obstetra.

É importante ressaltar que apenas um médico pode indicar um remédio apropriado para o seu tipo de dor de cabeça, principalmente na gestação. Se você já fazia uso de alguma medicação para enxaqueca antes da gravidez, consulte um médico antes de continuar tomando.

Como Aliviar a Dor de Cabeça na Gravidez?

Alguns hábitos podem ser adotados pela gestante para que se previna ou alivie a dor de cabeça na gravidez. Os principais são:

  • Procure dormir pelo menos 8 horas por noite;
  • Beba mais água;
  • Se alimente em maior frequência, mas em pouco quantidade;
  • Pratique exercícios físicos específicos para gestantes;
  • Consuma chá de camomila 1x por dia;
  • Evite lugares barulhentos ou com odores muito fortes.

Dor de Cabeça no Segundo Semestre de Gestação

mulher grávida com dor de cabeça

As dores de cabeça costumam diminuir ou desaparecer após o primeiro trimestre de gestação, pois os hormônios já estão estabilizados. No entanto, se elas permanecerem após esse período, é preciso consultar um médico para identificar a causa.

A dor de cabeça na gravidez pode indicar pressão alta se aparecer acompanhada de dor no estômago e visão embaçada e, nesse caso, deve ser tratada imediatamente. Esses sintomas podem ser causados pela pré-eclâmpsia, que tem como características a pressão alta e a retenção de líquidos, fazendo com que o corpo fique inchado e perca proteínas pela urina.

Sintomas de Pré-eclâmpsia

  • Dor de cabeça intensa ou que não passa com analgésicos;
  • Inchaço no rosto, mãos ou pés;
  • Alterações na visão (ver luzes, pontinhos, ficar sensível à luz ou perder temporariamente a visão);
  • Náusea, vômitos e enjoos no segundo ou terceiro trimestre da gravidez;
  • Dor forte no alto da barriga;
  • Dificuldade na respiração;
  • Pressão alta.

Como Tratar?

Se você for diagnosticada com pré-eclâmpsia, precisará medir a pressão regularmente e fazer exames de urina para analisar a presença de proteína. Caso seja mais grave, a internação pode ser necessária e você precisará usar medicamentos recomendados pelo médico que irão controlar o problema. Além disso, uma dieta com restrição de sódio e açúcar pode ser necessária.

Após o parto, a pressão arterial volta ao normal. No entanto, isso pode demorar semanas para acontecer, assim como o desaparecimento do inchaço na extremidades do corpo, como mãos e pés. É essencial que se monitore a saúde vascular e cardíaca da mulher que teve pré-eclâmpsia para evitar futuros problemas.

Fontes:

http://repositorio.unicamp.br/bitstream/REPOSIP/310812/1/Melhado_ElianaMeire_D.pdf

https://www.babycentre.co.uk/i/midwives/translated_articles/portuguese/pregnancy_symptoms_to_never_ignore.pdf